Discussões filosóficas sobre Internet das Coisas e a esterilização do ser

Escola: Escola Estadual Professor Ângelo Gosuen - SP
Número de alunos:30
Contexto:Curricular
Faixa etária:15 a 17 anos
Formato:Individual
Duração da atividade:2h
Tempo de preparação:3h
Palavras-chave:AutonomiaIndividualidadesInternet das coisasRelações Sociais
Descrição da atividade

Reflexão sobre os possíveis impactos da internet das coisas no cotidiano dos alunos

Pré-requisitos

Não há

Plano de aula

Objetivos pedagógicos

Chamar atenção dos alunos para as possíveis relações sociais advindas do modelo proposto pelo IoT.

Materiais necessários

Data Show

Preparação

Pesquisa sobre o tema.
Observação participante (Como os alunos se relacionam com a tecnologia no ambiente escolar )
Busca por interpretações de filósofos que tentam interpretar a tecnologia x contemporaneidade.
Construção de um Power Point que viabilize um maior entendimento e naturalização do assunto proposto.

Condução

Durante a atividade proposta foi aplicado um “não método” da Filosofia com crianças no qual:
Através do Diálogo entre os alunos procura-se fomentar a sua curiosidade natural trabalhando ao mesmo tempo a capacidade de verbalizar aquilo que eles pensam, de cooperarem na resolução de problemas e desenvolverem o espírito crítico e criativo face ao mundo. O exercício do Diálogo é uma excelente forma de se criar uma comunidade de investigação entre os alunos, que, dessa forma, são naturalmente levados a se ouvirem uns aos outros e a pensarem em grupo com a ajuda de um facilitador/filósofo sobre os problemas que vão surgindo nas diversas sessões de filosofia.
As sessões de Filosofia com Crianças que desenvolvemos enquadram-se no chamado paradigma socrático, que atribui grande importância à aprendizagem cooperativa em “comunidade de investigação” através do diálogo entre os alunos. Segundo este paradigma todo o conteúdo das sessões deverá ser tratado pelos alunos, tendo o facilitador apenas a função de provocar e dirigir de uma forma subtil o questionamento filosófico, e não ensinar ou divulgar as doutrinas dos filósofos.
Segundo este modelo “socrático” de ensino cabe inteiramente ao grupo o papel de clarificar e pensar filosoficamente os conteúdos da sessão, sendo que ao facilitador compete apenas zelar para que estejam presentes as condições que
permitam ao grupo prosseguir a sua investigação.
Durante um curso de Filosofia com Crianças procura se que os alunos desenvolvam e pratiquem várias competências filosóficas tais como:
- Formular questões claras e pertinentes;
- Desenvolver capacidades argumentativas e de pensamento crítico;
- Desenvolver o pensamento autônomo e criativo;
- Aprofundar intelectualmente as suas experiências particulares do dia a dia;
- Aprender a ter paciência e a “perder tempo” com os problemas com que se deparam não se precipitando para a primeiras conclusões;
- Compreender a importância de ouvir os outros, compreender e ser compreendido.

Discussão e reflexão com os alunos

Alguns dos temas levantados e discutidos pelos alunos :
- Com o advento da tecnologia teremos mais tempo de cuidarmos do próximo?
- A tecnologia nos aliena?
- A IoT nos tiraria o direito de escolha?
- O acaso e os erros , ou seja , o que nos torna humanos, deixarão de ocorrer? Quais as consequências?
- Quais são os impactos da IoT na minha vida prática?
- Diante de uma inteligência artificial extremamente avançada, sua primeira atitude seria o extermínio da raça humana buscando um aumento do tempo de vida útil do nosso planeta?

Relato de prática

O que deu certo

Afetar os alunos com relação aos novos usos da tecnologia. Entender que devemos utilizar a tecnologia mas não sermos submissos a ela. Entender quais são os impactos para o mercado de trabalho, estamos prontos para essa mudança? E o mais importante, os alunos pediram para dar prosseguimento na discussão com atividades práticas(estamos discutindo a fundação de um clube de robótica na escola)

O que pode ser melhorado

Quanto às atividades práticas como um todo, por não possuir esse domínio, optei por trabalhar no plano das ideias, mas acredito que no semestre que vem poderei dar prosseguimento às atividades práticas, para além de uma proposta curricular , mas sim pelo desejo de saber como esse tipo de tecnologia funciona (Iot) e como ela nos afeta. Diante deste pressuposto o mais prazeroso é ver que os alunos reconhecem isso e caminhamos juntos.

Autores

Nome: José Francisco Navas

Email: navas_jfn@hotmail.com

Disciplina que leciona: Sociologia / Geografia / Projeto de Vida

Sobre o autor: Um cara disposto a aprender