O futuro já chegou, equipamentos inteligentes, o que temos a ver com isto?

Escola: ETEC Prof. André Bogasian - SP
Número de alunos:148
Contexto:Curricular
Faixa etária:15 a 16 anos
Formato:Com toda a turma
Duração da atividade:50h
Tempo de preparação:3h
Palavras-chave:Avanço tecnológicoEquipamentos inteligentesFuturo chegouInternet das coisas
Descrição da atividade

Foram planejadas 2 atividades:
A. Leitura e interpretação do texto “Cena do Cotidiano” (texto apresentado no dia do curso “Um dia de Code IoT”). Foi solicitado aos alunos que listassem os equipamentos considerados “inteligentes” e foi apresentado a seguinte questão: “você gostaria de viver neste futuro (futuro apresentado no texto)? Os alunos deveriam responder oralmente “sim” ou “não” e na sequência foram apresentadas algumas reflexões e questionamentos. Alguns alunos não conseguiram se posicionar.
B. Apresentação de Power Point com imagens. As imagens apresentadas foram de uma rua com trânsito numa época antiga (fotos de um grafite de uma parede na rua Francisco Borges, próxima à Estação Armênia do Metrô; nestas fotos existem carros antigos e um 14 BIS, aeronave conduzida por Santos Dumont) e uma imagem do interior de uma residência com equipamentos “inteligentes” (imagem obtida no Google). Foi solicitado aos alunos a identificação dos equipamentos “inteligentes”

Pré-requisitos

Leitura e interpretação de textos, interpretação de imagens, concentração

Plano de aula

Objetivos pedagógicos

Objetivos gerais: estimular a leitura e a interpretação de textos; estimular as discussões a respeito de temas atuais; estimular a expressão na forma oral; valorizar a opinião de todos os participantes.
Objetivos específicos: refletir a respeito da importância dos estudos e de acompanhar os temas atuais; discutir os avanços da tecnologia (internet, redes sociais, equipamentos, comportamentos humanos), refletir a respeito da importância das pessoas no planejamento da vida, das cidades, do futuro.

Materiais necessários

Computador com acesso à internet, televisão de 50 polegadas, quadro branco e marcadores ("canetões"), texto impresso em papel.

Preparação

Foram feitas cópias do texto “Cenas do cotidiano” (apresentado e discutido no curso “Um dia de Code IoT” realizado em 19/maio/2018) e foi preparado o Power Point com as imagens antigas (Fotos de um grafite numa parede na rua Francisco Borges, nas proximidades da Estação Armênia do Metrô) e com uma imagem do interior de uma residência em que continha equipamentos “inteligentes”.
Foi apresentado um Power Point com as imagens antigas e a imagem do interior de uma residência com equipamentos “inteligentes”. Os alunos tinham que identificar os equipamentos e estes foram registrados no quadro branco na medida que os alunos mencionavam.

Condução

TEXTO: CENAS DO COTIDIANO
Foram distribuídas as cópias do texto aos alunos e passou-se à leitura do mesmo (em voz alta). Em seguida, os alunos listaram os equipamentos considerados “inteligentes” (foi feita uma breve reflexão a respeito do que seriam tais equipamentos) sendo que na medida que falavam, eram registrados no quadro branco [os equipamentos].
Passou-se então, a uma discussão a respeito do cenário relatado no texto. Na sequência, os alunos teriam que responder com “sim” ou “não” a seguinte questão: “você gostaria de viver neste futuro apresentado no texto?” Foi solicitado que os alunos levantassem a mão para cada resposta e elas foram contadas.
APRESENTAÇÃO DO POWER POINT:
Foi apresentado um Power Point com as imagens antigas e a imagem do interior de uma residência com equipamentos “inteligentes”. Os alunos tinham que identificar os equipamentos e estes foram registrados no quadro branco na medida que os alunos mencionavam.

Discussão e reflexão com os alunos

REFERENTE O TEXTO:
Durante a leitura do texto, pode-se ouvir algumas manifestações dos alunos de surpresa, satisfação e de alegria devido as facilidades do “futuro”. Os alunos identificaram com facilidade os equipamentos considerados “inteligentes” mas ficaram com dúvidas quanto ao celular.
Quanto a questão proposta (“você gostaria de viver neste futuro apresentado no texto?”), em todas as salas de aula haviam alguns alunos (em pequena quantidade) que afirmaram que não gostariam de viver naquele futuro, alguns demonstraram até mesmo algum receio dos equipamentos e do futuro.
Numa das salas de aula, os alunos afirmaram:
“texto futurístico”; “deixa as pessoas dependentes” (os equipamentos); “só vai acontecer depois de meio século” (ou seja, precisará de mais cerca de 50 anos para que as situações apresentadas no texto aconteçam).
Em outra sala de aula, os alunos afirmaram:
“tem onde comprar estes negócios?” (estavam interessados em adquirir aos equipamentos); “fabuloso” (referindo-se ao futuro apresentado no texto); “confuso; muito avançado” (parece que não entenderam que o texto os levaria a refletirem a respeito do futuro); “já existem algumas coisas” (alguns alunos mencionaram que alguns equipamentos semelhantes aos relatados no texto já existiam, portanto algumas coisas já não eram novidade para eles).
REFERENTE O POWER POINT:
Alguns alunos tiveram dificuldades para identificar as imagens antigas, refletiram também a respeito de como era viver sem equipamentos “inteligentes”, as possíveis dificuldades da época e também, como talvez, era “mais simples” enfrentar as situações do cotidiano.
Quando analisaram a imagem do interior de uma residência com os equipamentos “inteligentes”, demonstraram satisfação e afirmaram que existem muitos outros equipamentos. Alguns alunos afirmaram que o desenvolvimento tecnológico é inevitável.

Relato de prática

O que deu certo

A leitura e reflexão referente o texto Cenas do Futuro, as discussões e as interpretações das imagens antigas e do interior de uma residência com os equipamentos inteligentes

O que pode ser melhorado

Utilizar mais textos com a mesma temática, utilizar mais imagens, utilizar o kit do Arduíno.

Autores

Nome: Eliane de Cassia Berte

Email: elianeberte38@gmail.com

Disciplina que leciona: Biologia

Sobre o autor: Bióloga com especialização em Educação Ambiental pela Fac. Saúde Pública da USP e Mestre em Ciências Ambientais pela UNITAU - Universidade de Taubaté.