Seguindo Comandos – Oficina Scratch

Escola: UME Monte Cabrão - SP
Número de alunos:20
Contexto:Curricular
Faixa etária:10 a 10 anos
Formato:Em grupo (10 integrantes por grupo)
Duração da atividade:0h45m
Tempo de preparação:3h00m
Palavras-chave:ProgramaçãoScratch
Descrição da atividade

Construção dos comandos no Scratch para a movimentação do personagem a partir de uma rota traçada previamente.

Pré-requisitos

Conhecimento dos comandos Scratch

Plano de aula

Objetivos pedagógicos

- Incentivar a prática de programação.
- Aprofundar a compreensão lógica de programação.

Materiais necessários

Blocos plastificados de comandos Scratch e fita adesiva colorida.

Preparação

- Acesse o fórum Code IoT e busque as placas de comandos Scratch para serem impressas;
- Imprima e plastifique as placas;
- Aplique velcro para que as funções possam ser alteradas;
- Construa um roteiro com fita adesiva no chão (espaço aberto) para que a programação seja construída.

Condução

Comece caracterizando o computador como uma máquina inteligente, assim como outras existentes em casa, mas destaque que elas só funcionam a partir de programações previamente desenvolvidas, a máquina obedecerá exatamente o que estiver no seu script de programação.
Apresente para a classe as placas de programação e as várias combinações possíveis, e apresente também o trajeto previamente montado no chão com fita adesiva colorida.
Com a classe dividida em grupos, eleja um membro de cada grupo para ser o personagem (“robô”) e explique que este apenas pode seguir os comandos fixos na parede.
Permita que os grupos conversem e construam a programação para que o robô caminha pelo trajeto. Quando a programação estiver concluída é hora de executar.
Dialogue sobre as facilidades e dificuldades encontradas na construção da programação e sobre o robô, foi fácil seguir os comandos?

Discussão e reflexão com os alunos

Ao término da atividade os alunos sobraram a dificuldade de identificar direita e esquerda, e de sequenciar ações que parecem tão comuns e que são realizadas sem perceber, como por exemplo, entrar em um cômodo da casa ou virar em uma rua. Para a pessoa que interpretou o robô ficou muito difícil esperar por um comando para realizar uma ação.
Os alunos compreenderam que uma máquina só realiza tarefas, sejam elas simples ou complexas a partir de programas que dirão a elas o que fazer.

Relato de prática

O que deu certo

Os alunos compreenderam a atividade e o objetivo foi alcançado.

O que pode ser melhorado

É preciso um espaço amplo, com menos interferência sonora. Trabalhar com grupos menores pode permitir o envolvimento direto de todos os alunos

Autores

Nome: Carolina Stella Nascimento dos Santos

Disciplina que leciona: Informática educativa

Sobre o autor: Professora de ciências, biologia e informática educativa, pós graduada em Mídias na Educação. Atuante na Prefeitura Municipal de Santos.